Donos do Mundo

Ceremony

Just Married

08 pessoas com ousadia que mudaram para economizar

by - março 02, 2016


HISTÓRIAS PARA INSPIRAR

Ter uma casa, seja na forma de um apartamento alugado ou comprado, tende a ser uma coisa muito cara. Mas não precisa ser. Gente de todo o mundo têm histórias inspiradoras sobre como conseguiram mudar para gastar menos. Desde os que moram em estacionamentos aos que escolheram viajar o mundo para chegar ao trabalho, as pessoas usam a criatividade para ter uma vida mais austera. Não recomendamos que você faça a mesma coisa... a menos que sua disposição para mudar de estilo de vida seja maior que seu apego aos velhos hábitos.

A seguir, reunimos 08 histórias de gente que se mudou para economiza

UM FUNCIONÁRIO DO GOOGLE MORA EM UM CAMINHÃO NO ESTACIONAMENTO DA EMPRESA
Um engenheiro de programas de 23 anos tem atualmente um único custo de habitação: o seguro do seu caminhão (de US$ 121 ao mês) — e economiza 90% da renda ao evitar pagar por um aluguel na cara San Francisco. Ele usa seu dinheiro para pagar seus empréstimos estudantis, para acumular capital inicial e para juntar seu dinheiro para realizar o sonho de parar de trabalhar e viajar o mundo por alguns anos


UM ESTUDANTE UNIVERSITÁRIO DECIDIU CONSTRUIR UMA PEQUENA CASA PARA NÃO PAGAR DORMITÓRIO.
Joel Weber poupou um dos maiores custos quando se é um estudante universitário americano para não pagar o dormitório caro da Universidade do Texas em Austin (cerca de US$ 1,13 mil). Ele sabia que morar no dormitório não era para ele. Sua saída foi construir uma pequena casa no quintal dos fundos da casa de um amigo a um custo de menos de US$ 15 mil. Sem este custo, planeja se formar sem dívidas.


CASAL GERA US$ 100 MIL CUIDANDO DE CRIANÇAS PELO MUNDO
Adam Costa e sua mulher, Darcie Connell, viajam o mundo e se hospedam em mansões milionárias desde março de 2014 — para estas "férias" eles ganham US$ 100 mil na soma do ano. Eles conseguem isso cuidando de crianças. Além de nunca terem que pagar por aluguel e outras despesas correntes, cuidar dos filhos dos outros ainda garante menos custos com seguro-saúde e menos imposto de renda a pagar ao governo





ALGUNS ESTUDANTES HOLANDESES VIVEM EM ASILOS PARA IDOSOS DE FORMA DE ECONOMIZAR ALUGUEL
Em troca de 30 horas de trabalho voluntário por mês, seis estudantes vivem sem custos em uma instituição que cuida de idosos na Holanda. É bom para os estudantes, que conseguem morar na cada vez mais cara Amsterdã e é bom também para a instituição, que consegue mão de obra dedicada a um custo baixo







UM CASAL COMPROU UMA CASA VELHA POR APENAS US$ 13 MIL
Pagar o empréstimo residencial pode ser um processo longo e extenuante, por isso Justin Craig, 35 anos, e Alia Polsgrove, 33 anos, decidiram evitar isso comprando uma casa de 103 anos para ser reformada. Eles mesmos fazem a maior parte dos reparos, o que economiza US$ 66 mil, e estimam terminar as reformas com um custo total de US$ 120 mil. A economia e o investimento serão compensados com folga, já que as residências naquela localidade estão estimadas entre US$ 215 mil e até US$ 300 mil


UM ESTUDANTE MOROU EM UMA VAN PARA NÃO SE ENDIVIDAR

Depois de se formar na Universidade de Buffalo em 2005, Ken Ilgunas tinha uma dívida de US$ 32 mil em dívidas. Ele se mudou para o Alasca e levou dois anos para pagar tudo. Quando ele se matriculou na Universidade de Duke, ele decidiu não cometer de novo o mesmo erro, então transformou sua van em um mini-dormitório e morou secretamente em um estacionamento. Desta vez se formou sem dívidas.




E, FINALMENTE, UMA PESSOA MOROU NO METRÔ DE BERLIM
Um misterioso apartamento apareceu em um túnel desativado do sistema de metrô de Berlim, na Alemanha. A moradia foi descoberta em uma inspeção de rotina. Desde dezembro, ninguém sabe quem a construiu — as teorias atribuem a estudantes sem dinheiro querendo economizar ou a artistas que fizeram algum tipo de performance. Quem sabe. Pode ser que sejam descobertas ainda outras habitações nos subterrâneos da cidade

















You May Also Like

0 Comments

Obrigado por comentar aqui... breve te respondo. abraços